Quem Somos

Os Escritos

 

São Luís de Montfort não era um escritor, mas sim um missionário. Ele pegou em caneta e papel apenas para fazer chegar a todos as boas novas do amor de Deus e para partilhar a sua experiência espiritual.

O Padre de Montfort escreveu muito. Cartas familiares e circulares, obras de reflexão espiritual e manuais devocionais; as regras de dois institutos monfortinos e um número considerável de cânticos que ele utilizou em missões populares. Em particular:

 

O Amor da Sabedoria Eterna

Montfort apresenta a vida cristã como uma busca e união com Jesus em resposta ao chamamento de amor da Sabedoria para com o homem. Entre as várias formas de alcançar este encontro com a Sabedoria, Montfort privilegia a devoção a Maria que purifica o coração humano, tornando-o digno da Sabedoria, e preserva o homem de regressar à sabedoria do mundo.

 

O Maravilhoso Segredo do Santo Rosário

O texto remonta à origem do Rosário e fala da sua eficácia e da beleza das orações que o compõem. Indica a forma de rezar o Terço "dignamente" e termina propondo métodos para a sua recitação.

 

Tratado da Verdadeira Devoção a Maria

Composto em 1712, o manuscrito foi encontrado no fundo de um baú em 1842. Nesta obra Montfort ensina a devoção perfeita à Virgem que consiste na consagração total a Jesus através de Maria. Explica então como viver todos os dias na escola de Maria, a fim de nos tornarmos testemunhas vivas de Jesus Cristo.

 

Carta circular aos Amigos da Cruz

Escrito por Montfort em 1714. "Se alguém quiser vir atrás de mim, que se negue a si mesmo, tome a sua cruz e me siga" (Mt 16,24): quase toda a Carta é um comentário espiritual sobre este versículo em que Montfort vê condensada a perfeição cristã.

 

O Segredo de Maria

Numa espécie de resumo do Tratado sobre verdadeira devoção, Montfort explica a consagração a Jesus por Maria como um dom total de si mesmo e um compromisso de viver em constante referência a Maria. O texto termina com uma bela oração a Jesus e Maria, e com um comentário espiritual sobre a figura da "Árvore da Vida", Maria, que levará à maturidade no cristão fiel o seu único fruto: o adorável Jesus.

 

A Oração Abrasada

O desejo ardente de Montfort de "apóstolos em chamas" para renovar a Igreja e o mundo é expresso nesta oração.

 

Os Cânticos

164 Cânticos compostos por Luís Grignion, num total de 23.000 versos, foram-nos transmitidos. Mandou cantá-los, com algumas melodias populares, durante as suas missões. São uma espécie de reproposição em verso da pregação oferecida a partir dos púlpitos.